História da Escola de Samba Águia de Ouro

1976…mais precisamente 09/05/1976 tudo começou, no coração da Pompéia, na Vila Anglo Brasileira nascia a escola de Samba Águia de Ouro.

Mas, para contar a história da nossa Águia de Ouro precisamos voltar um pouco no tempo e lembrar que tudo começou a partir do lendário time varzeano Faísca de Ouro Futebol Clube. Os finais de semana da Vila Anglo, na Pompeia, eram sempre de festa e de muita batucada, após cada vitória a comemoração acontecia em forma de samba e alegria.

Com o passar dos anos, parecia que apenas um time de futebol seria pouco para representar toda uma comunidade.

Integrantes do Faísca de Ouro, que até então pulavam o carnaval na cidade de Tietê no interior de São Paulo desfilando por blocos carnavalescos da região, começaram a se organizar para dar origem à uma escola de Samba em São Paulo, eram eles: Gilson Carriuolo Antonio, Valdemar (Maíco) e José Luiz (Bolão). Assim surgia o G.R.E.S Águia de Ouro.

O primeiro ensaio aconteceu em um domingo ensolarado, na Rua Girassol (V. Madalena) – famosa na época por ser uma rua fechada para recreação e atividades populares. Contudo já no primeiro ensaio a grande parte dos que ali estavam moravam na V. Pompéia e logo surgiu a ideia de um próximo ensaio ser realizado no coração da Vila Anglo, na praça Dr. Vicente Tramonte Garcia, o famoso “Parquinho”.

Em 1977 a escola estrearia no carnaval de São Paulo com o enredo: “A Bahia de Jorge Amado” e, logo no primeiro ano, conquistaria o Vice-Campeonato, o que nos rendeu o acesso ao 4º grupo.

Em 1982 um fato marcaria a história da escola: um dos principais integrantes, Sidnei Carriuolo Antonio era nomeado o novo Presidente da Agremiação, função que exerce até os dias atuais.

Em 1984 a elite do Carnaval de São Paulo recebia pela primeira vez a nossa querida Águia e com o enredo “Mil vidas, o teatro através dos tempos”, a escola realizou o que pra muitos foi um dos mais marcantes carnavais da nossa história.

Os ensaios continuavam no Parquinho e a escola se tornava cada vez mais popular no bairro porém, para acomodar nossa gente e o evidente crescimento da Escola, era necessário conquistar a nossa primeira casa. E foi no ano de 1986 que, sob o viaduto da Pompéia, tivemos nossa primeira sede. Era nossa despedida de um ninho que nos acolheu por muitos anos. Obrigado Parquinho!

Nossa primeira quadra

Com a nova quadra, novos desafios apareceram. O espaço foi acolhedor por muito e muitos anos, contudo um sério problema assombrava os preparativos para os carnavais ano após ano. As chuvas de verão e as constantes enchentes faziam com o que já era difícil se tornar uma luta de só quem tinha muito amor pela agremiação enfrentaria. Nossa quadra recorrentemente era comprometida, assim como fantasias, alegorias e até instrumentos por diversas vezes.

Mas como uma autêntica Escola de Samba, ano após ano levamos alegria e muito samba pra avenida…Falamos de Vinícius de Moraes, Sargentelli, e não esquecemos da nossa querida São Paulo, sonhamos como autênticos sambistas, desbravamos os mares e mostramos a criação do terceiro dia.

Chegamos então nos anos 2000, onde a escola se firmou na elite do carnaval de São Paulo entre as grandes e agora o desafio era ainda maior: continuar crescendo e mostrando a cada ano que aquela simpática Escola fazia o mais autêntico samba pé no chão.

Fizemos bruxaria, mostramos a semana de 22, e atravessamos o mundo pra contar a cultura milenar chinesa.

O novo ninho

No ano de 2010, um fato marcaria a nossa história, o espaço sob o viaduto Pompéia, que foi nossa casa durante quase 15 anos, foi solicitado pela prefeitura para que obras de melhoria no bairro fossem feitas, mas como todos sabem, à males que vem para o bem: um novo espaço foi conquistado pela diretoria da escola. Nascia o novo ninho, uma das maiores e mais bem estruturadas sedes de Escola de Samba em São Paulo, acolhendo nossos componentes em ensaios, festas e acoplado a nosso barracão, onde produzimos os carros alegóricos, fantasias e ainda temos um amplo estacionamento para nos encher de orgulho tamanha estrutura.

Vamos de samba…

Obrigado João Nogueira, obrigado Caymmi.

E na sua última aparição em 2015, a nossa querida Águia de Ouro mostrou ao mundo inteiro mais um samba brasileiro, só que desta vez com a ajuda deste povo tão querido da terra do sol nascente, levamos o Japão ao Sambódromo.

Mais um carnaval está chegando, mais uma página de puro samba será escrita!

“Ave Maria Cheia de Faces”.